7.5.06

Vacas e mais vacas


Não conheço bem a origem do fenómeno, mas a "moda" pegou. Há vacas por todo o lado.

Há coisas assim, que pegam. Lembro-me daquela frase de Forrest Gump - "Run, Forrest, Run" - que, dita pela mãe, se colou à vida do filho como uma "causa" que o fazia correr, errar.

Alguém teve a ideia (em si mesma um puro non-sense) e isso pegou, por contágio.

Se alguém perguntar "porquê a vaca", a resposta é: "e porque não?"

No fundo, como mostrou Duchamp com os seu "urinol" ou a sua "roda de bicicleta", na ausência da Coisa todo o objecto se equivale. Sublimar consiste em elevar o objecto à dignidade da Coisa (Lacan). Um objecto que pode ser tanto uma vaca como outra "coisa" qualquer.Cowparade, como lhe chamam, é também uma forma de sublimação.

Percebo agora por que é que o meu filho costuma apanhar "pedras" e outras "porcarias" do chão, levando-as consigo: são, por assim dizer, as suas "vaquinhas" em ponto pequenino.

2 comentários:

Ofeliazinha disse...

Vou voltar mais tarde com mais calma, pois este blog pareceu-me interessante.

lina disse...

Há vacas lindas! Aliás, sempre houve. Não estavam era colocadas em "parade", o que dificultava um pouco. Compra a CAIS deste mês. Ajudas um vendedor e podes apreciá-las na tranquilidade do lar. Bjs